Carga Tributária Bruta aumenta no Brasil em 2015

Carga Tributária Bruta aumenta no Brasil em 2015

909
Compartilhar

A Carga Tributária Bruta (CTB) é a soma de todos os tributos arrecadados pela união, estados, Distrito Federal e municípios, exceto multas e juros.

Segundo estudo da Receita Federal, em 2015 a carga tributária no Brasil atingiu 32,66% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas pela sociedade no ano. Em 2014, a carga tributária era de 32,42% do PIB, o que representa um aumento real de 0,24 pontos percentuais.

Tanto a arrecadação tributária quanto o PIB tiveram decréscimos reais em 2015, porém a queda da arrecadação tributária foi menor (-3,15%) em comparação com o PIB (-3,8%), o que explica o aumento da carga tributária bruta no país.

Analisando o resultado separadamente por ente federativo, a união arrecada a maior parte do tributos pagos pelos brasileiros – 22,29% – enquanto estados e municípios arrecadam, respectivamente, 8,28% e 2,08%. Merece destaque o aumento gradual da arrecadação tributária nos municípios nos últimos anos, que passou de 1,7% do PIB em 2008 para os atuais 2,08%. Segundo Claudemir Rodrigues Malaquias, chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, essa marca é resultado dos esforços de várias prefeituras para modernizar a cobrança e fiscalização de impostos municipais, como IPTU e ISS.

protesto contra aumento de impostos
Manifestantes protestam contra o aumento de impostos em frente ao Congresso Nacional. Foto: Lúcio Bernardo Jr./ Câmara dos Deputados

Comparação da carga tributária do Brasil com a de outros países

O estudo da Receita Federal também apresentou uma comparação detalhada do sistema tributário brasileiro com os dados de alguns países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) referentes a 2014.

A carga tributária do Brasil é semelhante a de alguns países desenvolvidos, como Canadá (30,8%), Israel (31,1%), Nova Zelândia (32,4%) e Reino Unido (32,6%). Já a carga tributária do Brasil sobre bens e serviços é de 16,28% do PIB, mais alta inclusive que a dos países nórdicos como Dinamarca (15,2%), Finlândia (14,4%), Suécia (12,1%) e Noruega (11,1%).

Levando em consideração apenas os países da América Latina e Caribe, o Brasil é o país com a maior carga tributária, à frente de países como Argentina (32,2%), Colômbia (20,3%), Chile (19,8%) e México (19,5%).

Para ler o estudo completo, clique aqui.

Comentários